domingo, 1 de abril de 2012

Um verão para nunca esquecer ... Parte 42


Rafael - Vamos parar.

Inês - O que foi?

Rafael - Eu não quero que penses que eu só te quero para isto, e como ainda é muito cedo sei que vais pensar isso.

Inês - Eu não ia pensar isso e o que um não quer, dois não fazem por isso nunca poderia pensar isso.

Rafael - Podes dizer isso agora mas depois se isto não der vais pensar, eu sei porque por incrível que pareça eu já pensei isso de uma namorada.

Inês - Isso não estava a espera.

Rafael - Acredita que não é por ti, porque estou louco para me entregar a ti mas ainda é cedo.

Inês - Também concordo que ainda é cedo.

Rafael - Ainda bem amor. Queres continuar a ver o filme?

Inês - Sim mas quero estar agarrada a ti e nunca mais te largar.

Rafael . Amo-te linda! Eu a ti também nunca mais te quero largar.

Inês - Também te amo meu gatinho.

Rafael - É tão bom estar aqui agarrado a ti.

Inês - E eu a ti, cada vez que penso que vou estar contigo é como estive-se borboletas na barriga. Acho que nunca me vou cansar de ti.

Rafael - Nem eu de ti amor.

Inês - Ainda bem!

Rafael - Queres ficar cá a dormir ou queres ir para casa?

Inês - Acho melhor ir para casa.

Rafael - Porque?

Inês - Oh amor, a tua mãe.

Rafael - O que tem? Eu também lá dormi na tua casa e estava a tua mãe.

Inês - Pronto tu ganhas.

Rafael - Estava a ver que já tinhas que levar uma sova de cocegas para aceitares.

Inês - Isso não bebe!

Rafael - Como já aceitas-te não vai ser preciso. Queres uma t-shirt minha para dormires mais a vontade?

Inês - Pode ser amor.

Rafael - Vou buscar.

Inês - Ok.

Rafael - Aqui tens, tens ali a casa de banho podes te ir a trocar lá se quiseres.

Inês - Porque? Posso trocar-me mesmo aqui. (começou a despir-se)

Rafael - Não me faças isto boneca.

Inês - O que?

Rafael - Eu não sou de ferro e ver uma gatinha como tu assim, deixa-me maluco.

Inês - Eu ontem também fiquei quando te vi de boxers por isso hoje és tu.

Rafael - Mas não me disseste nada. Mas hoje também vais ficar. (começou a despir-se)

Inês - Isto assim não vale.

Rafael - Então porque? Querias que fosses só tu?

Inês - ... Pois!

Rafael - Mas não pode ser.

Inês - Ai vida, vida...

Rafael - Então o que foi amor?

Inês - Tu...

Rafael - Eu o que?

Inês - Tu...

Rafael - Amor eu o que?