sábado, 8 de outubro de 2011

Um verão para nunca esquecer ... Parte 24


Inês – Mais ou menos!

Rafael – O que se passa? Querias tanto ir para Lisboa e agora que chegou o dia estas assim?

Inês – São as coisas com o Nelson. Cada vez estão piores.

Rafael – Não foi por eu lhe ter contado que tive contigo pois não?

Inês – Mais ou menos. Mas porque é que contas-te?

Rafael – Porque não queria que se chateasse contigo e outras pessoas podiam contar e assim eu preferi contar logo para não se chatear, mas pelos vistos só fiz mais merda não é? 

Inês – Não fizeste nada! Mas como eu não lhe contei logo ele agora já deve estar a pensar coisas que não são. E isso só mostra que não confia em mim.

Rafael – Não digas isso se fosse ao contrario vais ver que fazias o mesmo ou pensavas o mesmo. Ele ama-te e é claro que confia em ti, não confia é em mim.

Inês – Eu acho que isto em Lisboa não vai correr muito bem.

Rafael – Eu acho melhor afastar-me de ti. Porque parece que por minha culpa fosses se estão a chatear mais ainda.

Inês – Não digas parvoeiras. És tu que me estas aqui a apoiar e ontem também. Eu decidi que quero ser tua amiga. Quem sabe não podemos ainda vir ser grandes amigos? Tu estas a dar-me apoio e isso esta a fazer-me bem. Mas não te quero dar esperanças ok?

Rafael – Eu sei. Eu disse-te logo que podíamos ser só amigos. E eu sei bem que não tenho esperanças depois do que te fiz.

Nelson – Quer dizer sais do pé de mim para vires para o pé de este? Muito bem Inês.

Rafael – Podes deixar de ser parvo. Ela estava mal e eu vim ao pé dela perguntar se ela estava bem mais nada.

Nelson – Tu nem fales comigo.

Inês – Deixa de ser parvo. Ele é meu amigo e só me esta apoiar mais nada.

Nelson – Agora já é amigo? Estou a ver que há novidades mas que sou sempre o ultimo a saber.

Inês – Não és o ultimo, por acaso até és o primeiro em saber.

Nelson – A sério? Que grande milagre.

Inês – Olha deixa de ser estúpido e sai do pé de mim.

Rafael – Inês não sejas assim tu. Fala com ele com calma. Agora estas magoada e ainda te podes arrepender do que podes dizer e fazer agora.

Nelson – Ele agora anda muito empenhado. Toma atenção ao que ele te diz. Não desiludas o teu novo amigo.

Rafael – Não estas ajudar nada.

Inês – Podes parar. Ele ainda te esta a tentar ajudar e ainda és parvo? Não vale mesmo a pena Rafael. Vamos que esta quase na hora de irmos para Lisboa.

Nelson – Vais deixar-me aqui assim?

Rafael – Eu vou indo. Inês fica ai a falar com e com calma por favor.

Inês – Ok. Mas não vaias para muito longe porque eu ainda te preciso dizer uma coisa.

Rafael – Agora não é momento. Em Lisboa ou daqui a uns dias quando tudo tiver mais calmo entre vocês nos falamos.

Nelson – Vais continuar ai? Ou vens falar comigo?

Rafael – Vai lá falar com ele. Não te preocupes agora com mais nada. Adeus ou até já.

Nelson – Agora entre a gente. Como são as coisas?

Inês – Como são as coisas? Como assim?

Nelson – O que se esta a passar contigo. Estas muito diferente bebe.

Inês – Não estou nada. Só estou com um pouco de medo do que pode acontecer em Lisboa mais nada. E tu também com esta atitude não estas a mostrar que estas a confiar em mim. E uma relação para dar certo tem que haver confiança.

Nelson – Mas eu confio em ti. E em Lisboa não vai acontecer nada. Porque eu amo-te e é o que vai continuar acontecer. 

Inês – Então confia nesta minha decisão de ser amiga do Rafael. 

Nelson – Se é o que tu achas melhor para ti, eu aceito a tua decisão mas não me peças mais alguma coisa em relação a ele. Depois do que ele te fez eu não confio mais nele.

Inês – Ok mas eu vou mostrar-te que ele esta diferente e que mudou.

Nelson – Não me tens que mostrar nada de isso, porque eu não quero saber. E vamos mudar de assunto? Já viste que as nossas conversas hoje vão todas acabar com o assunto do Rafael?

Inês – Tu estas é com ciúmes.

Nelson – Não sei. Talvez sim mas também estou com medo de te perder por ele e que depois ele te volte a magoar como já fez.

Inês – Eu não te vou deixar por ele. Eu amo-te e é contigo que eu vou ficar.

Nelson – E eu a ti princesa. E mete nessa cabeça tonta que eu te amo e muito e que em Lisboa vai ser tudo igual como aqui. Não vou deixar de te amar por nada do mundo! Amo-te linda!

5 comentários:

silvia disse...

Selo no meu blogue para ti (:

Súsú disse...

tens um selo no meu blog querida (:

Súsú disse...

tens um selo no meu blog querida (:

Súsú disse...

tens um selo no meu blog querida (:

Maria Francisca Almeida Gama disse...

amei!
estou a seguir, beijinhos*
http://franciscagama.blogspot.com/